em Nova Zelândia

NOVA ZELÂNDIA: O QUE FAZER

Surpreendente. Não há outra palavra para descrever este país, que apesar de compacto, oferece uma diversidade de paisagens impressionantes ao longo das suas duas grandes ilhas. Não é a toa que foi este o território escolhido para filmar a trilogia “Senhor dos Anéis”. São ao todo 14 parques nacionais que fazem da Nova Zelândia um dos preferidos de quem procura turismo sustentável.

Some-se a isso um povo amável, acolhedor e que tem orgulho de suas origens. Vale cada segundo desta longa viagem até o outro lado do mundo.

O que fazer na Nova Zelândia: Tongariro National Park

A Ilha Norte possui temperaturas mais agradáveis e um litoral de praias perfeitas, se for mais para o interior, cavernas e vulcões transformam a paisagem. Já na Ilha Sul, o frio ganha espaço e com ele as geleiras, fiordes e uma formação rochosa diferenciada. Para os amantes de esportes a Nova Zelândia é um prato cheio, opção é o que não falta.

O que fazer na Nova Zelandia: Cathedral Cove Coromandel

A ILHA SUL: ROTEIRO

Tida por muitos a ilha mais bonita da NZ. Nesta parte do país o frio é mais intenso e dá espaço a paisagens que combinam geleiras, fiordes, lagos e florestas. É nela que está a capital mundial dos esportes de aventura e contribui para atrair milhares de visitantes todos os anos. Foram 6 dias muito bem aproveitados e a vontade de ter ficado mais.

DIA 1: TREM CHRISTCHURCH PARA GREYMOUTH

Christchurch é a maior cidade da Ilha Sul e também a mais britânica de todas. Na região central fica a Cathedral Square que é rodeada por restaurantes e bares.

Uma vez por lá, não deixe de fazer o passeio de trem que liga a cidade até Greymouth, este passeio é considerado, por muitos, um dos mais espetaculares passeios de trem no mundo e foi esta a razão da minha ida até lá. O Trem sai de manhã cedo de Christchurch. Muitos mochileiros descem no meio do caminho no Arthur Pass para ficar alguns dias explorando o parque nacional.

Recomendo ir até o último vagão do trem que é aberto e permite tirar lindas fotos. 

Chegando em Greymouth peguei o ônibus direto para Franz Josef.

DIA 2/3: GELEIRAS EM FRANZ JOSEF + HOT POOLS

Um dos passeios mais populares no Sul da Nova Zelândia é fazer a caminhada na Geleira de Franz Josef ou na vizinha, Glacial Fox (dizem que por ter menos visitas, possui um gelo mais “puro”).

Tinha planejado em fazer o Ice Trekking, mas meu passeio foi cancelado em função do tempo, chovia muito! Como plano B passei a tarde nas Hot Pools (piscinas aquecidas, uma delícia). No dia seguinte fui até a base da geleira (que fica a 5km da cidade) e fiz uma pequena trilha de 20 minutos apenas para ver o glacial mais de perto.

Outra opção em Franz Josef é pular de paraquedas, tem saltos de 13, 16 ou 19 mil pés! O mais alto da NZ e com uma vista única das montanhas.

De lá parti para Queenstown! São 6h30min de viagem. No meio do caminho tem uma cidade chamada Makaroa e uma parada em Wanaka que são bem bonitas.

DIAS 4/5/6: ESPORTE RADICAIS EM QUEENSTOWN

Se você gosta de aventura esta é a cidade certa para você. Conhecida como capital mundial dos esportes radicais é possível praticar todos os tipos de atividades:

> BUNGY JUMP:

São 3 opções, o Kawarau Bridge Bungy com 43m é o mais baixo de todos mas conta com o atrativo de pular de uma ponte e poder encostar o corpo na água. Foi meu primeiro salto e uma adrenalina inexplicável, sai de lá correndo para pular do Nevis, o mais alto com 134m, e 8,5 segundos de queda livre, esse dá MUITO medo. A outra opção é o The Ledge Bungy que permite saltar de jeitos variados (freestyle). Se você optar pela trilogia o pacote sai por um preço mais em conta, mas ainda salgado, ainda mais se considerar comprar os vídeos e fotos do pulo, mas vale cada centavo!

> CANYONING:

Passeio que permite fazer rapel, pular de cliffs e descer as águas da correnteza. Existe opção de passeio o dia inteiro ou meio período. Quando fiz choveu na noite anterior e liberaram apenas meio dia em função da forte correnteza, no final agradeci! Se prepare para o frio da água, mesmo com a roupa de proteção é congelante.

> JETBOAT:

Este passeio dura umas 3 horas e é divertido, mas confesso que esperava um pouco mais. Fiz com os Skipppers, eles são ótimos, as paisagens no caminho são impressionantes!

> FIORDLAND –  MILFORD SOUND:

Tido por muitos como um dos passeios imperdíveis. Não fui, pois já tinha feito um passeio similar na Noruega, mas recomendo se você nunca teve a experiência de ver fiordes. Além disso, é possível inclusive explorar a região por trilhas e kayak.

> SKYLINE:

Vista geral da cidade e no topo existe um carrinho que chama luge (tipo um carrinho de rolimã) para descer parte da montanha, é divertido!

> MOUNTAIN BIKE:

São mais de 90km de trilhas para mountain bike em Queenstown. A maior parte delas parte do Skyline Gondola. Mas acabei pegando a bike no hostel e fiz um passeio em volta do lago indo até a Peninsula Kelvin, é lindo!

> TRILHAS:

A cidade é rodeada de montanhas e, com isso, trilhas para ver a cidade do topo não faltam, boas opções são: Queenstown Hill e o Ben Lomond.

Se tiver mais tempo, também recomendo conhecer Nelson (Abel Tasman National Park). Parece incrível! De Queenstown fui para a Ilha Norte.

A ILHA NORTE: ROTEIRO

Eu não tinha muitos dias para fazer a Ilha Norte da NZ mas ao mesmo tempo queria poder usufruir o máximo que pudesse. Consegui em 5 dias conhecer o melhor que a região tem a oferecer. Fiz o trajeto com a Kiwi Experience chamado de Geyserland & Lake e em menos de uma semana você verá de tudo um pouco: vulcão, caverna, cachoeira, praia, gêiseres… é impressionante!

Cathedral Cove Coromandel Nova Zelândia

DIA 7: CATHEDRAL COVE EM COROMANDEL + HOT WATER BEACH

Cathedral Cove na península de Coromandel é sem dúvida um dos lugares mais procurados no norte da Nova Zelândia. A praia recebe este nome pois a erosão causada pela água formou um arco que se assemelha a uma Catedral. Para chegar até lá é possível fazer uma trilha lindíssima de cerca de 45 minutos a partir de Hahei Beach ou fazer um passeio guiado de Kayak pela costa (recomendo!). Nesta mesma praia, outra atração é o “Te Hoho”, uma pedra gentilmente esculpida pela natureza no meio do mar. Se prepare para a temperatura da água, assim como em toda NZ é bem fria!

Cathedral Cove Coromandel Nova Zelândia

Uma vez por estes lados, vale a pena esticar até Hot Water Beach e se encantar com outro fenômeno da natureza. Esta praia possui fontes de água termal que são possíveis de serem alcançadas ao se cavar com uma pá, depois de um pouco de esforço é hora de relaxar nas piscinas borbulhantes e aquecidas.

DIA 8: BLACK RAFTING EM WAITOMO CAVES

Se a paisagem na superfície na Nova Zelândia surpreende, espere para se impressionar com as cavernas de Waitomo. A região possui mais de 300 cavernas, mas a mais conhecida é Waitomo Glowworm Caves que pode ser explorada de diversas formas, como eu gosto de aventura eu fiz o chamado Black Abyss, passeio que dura 5 horas incluindo rapel de 35m, escalada, black rafting (rafting no escuro), cachoeira e muitas outras coisas. O preço é salgado mas vale cada centavo.

DIA 9: GEYSERS EM ROTORUA + MOUNTAIN BIKING

A cidade de Rotorua possui 1/3 da população de origem Maori o que a torna riquíssima culturalmente. Além disso, existem inúmeras atrações: desde as bolas que descem ladeira abaixo com você dentro chamada de Zorb, trilhas e trilhas de mountain biking (para alugar: www.planetbike.co.nz) no RedWoods e gêiseres que expelem água com uma força impressionante, uma boa opção é ir no Te Puia que além de ver as grandes piscinas de água termal também tem a oportunidade de entrar em contato com artesanatos e cultura Maori.

DIA 10/11: SALTO DE PARAQUEDAS E TRILHAS EM TAUPO

> HUKA FALLS

Ah Taupo! A cidade de Taupo tem esse nome em função do seu grande lago de mesmo nome. A apenas alguns minutos da cidade está a atração de Huka Falls, que é uma cachoeira de cerca de 11m de altura e tem fluxo de 220mil litros de água por segundo em função do estreitamento repentino de sua largura gerando grande pressão.

O que fazer na Nova Zelândia: Huka Falls

> SALTO DE PARAQUEDAS: 12 MIL PÉS

A cidade também é bastante conhecida para saltar de paraquedas, foi lá o lugar que escolhi para pular pela primeira vez sobre o lago Taupo. Foram 12mil pés de altitude e 45 segundos de queda livre. Saltar foi uma das sensações mais únicas e emocionantes que tive na minha vida, vale encarar seus limites, medo e viver esse momento pelo menos uma vez.

> TONGARIRO NATIONAL PARK

Além disso tudo, fazer a trilha do Tongariro National Park é um must do na Nova Zelândia. O parque fica próximo à cidade de Taupo e sua trilha de 19,4 km demora cerca de 8 horas para ser feita com diferentes níveis de dificuldade ao longo do percurso. É preciso muita disposição pois o trajeto é cansativo, mas a paisagem é gratificante. Não é à toa que neste cenário foi filmado a trilogia “O Senhor dos Anéis”. Ao longo da travessia você é surpreendido por diferentes paisagens, como: riachos, cascalho, vulcão, mata fechada, terra batida, neve e lagos de cor esmeralda deslumbrantes!!

Tongariro National Park, Nova Zelândia

Para chegar lá é preciso agendar um transporte que te deixe na entrada do parque logo cedo e que busque ao final do dia, há várias empresas que fazem o transporte e podem ser facilmente marcados, recomendo a Tongariro Expeditions.

DIA 12: AUCKLAND

Auckland é a maior cidade da Nova Zelândia e porta de entrada no país. Entre as principais atrações da cidade estão a Sky Tower, ponto mais alto do hemisfério Sul e que possui uma vista panorâmica da cidade. Para se aventurar é possível caminhar pelo lado de fora da torre.

Outras boas opções são visitar o Fish Market e apreciar a ótima comida e ainda a música ao vivo que acontece todas quintas e 1º domingo do mês, além de caminhar pela região portuária.

Experimente também visitar a Auckland Harbour Bridge que é um dos cartões postais da cidade.

NOVA ZELÂNDIA: CONFIRA ABAIXO ONDE FICA CADA LUGAR!

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar